Mads Kogsgaard Hansen: «O Vinil Pode Ser um Nicho, Mas é Uma Forma Relevante»

Falámos com o Diretor Global de Produtos da Bang&Olufsen sobre a evolução do design dos aparelhos de som. Imagens: © Bang & Olufsen.

O Beogram 4000 é provavelmente uma das peças mais icónicas da Bang&Olufsen. Graças ao seu design inovador e minimalista, este gira-discos lançado no início dos anos 70, tornou-se num objeto de culto que, ainda hoje, faz parte da exposição permanente de Arquitetura e Design do MoMa, em Nova Iorque.

Recentemente o Beogram 4000 foi reeditado para se incluir (e se tornar no rosto) da nova linha “Classics” da marca e, por isso, decidimos falar com o diretor de produtos global da Bang&Olufsen, Mads Kogsgaard Hansen, sobre esta coleção onde o passado se reencontra com o presente.

 

Qual foi a razão do gira-discos da série Beogram 4000 ter sido o primeiro desta coleção? Porque é que é tão relevante?

Analisando de perto o catálogo de designs icónicos da Bang & Olufsen, há, como é claro, muitos candidatos por onde escolher, mas optámos pelo gira-discos Beogram Série 4000 por algumas razões:

Em primeiro lugar, é um símbolo marcante do design progressivo e da inovação revolucionária. Comparado com a forma convencional de criar gira-discos naquela época, o Beogram 4000 desafiou o status quo em 1972. Isto deve-se ao facto de ser o primeiro com um design de braço tangencial duplo, de ser o primeiro gira-discos eletrónico totalmente automatizado e integrado e de ser um design único com uma superfície de interação do utilizador integrada (nivelada).

Em segundo lugar, após mais de quatro décadas desde o seu início, o Beogram Série 4000 merecia o direito de ser classificado como um ícone e, aos olhos de algumas pessoas, é reconhecido como um dos melhores gira-discos já criado. Além disso, faz parte da exposição permanente de Arquitetura e Design no MoMA em Nova York desde 1970.

O formato musical do vinil pode ser um nicho em termos de consumo de música nos dias de hoje, mas ainda é uma forma relevante e em crescimento de desfrutar da música, com a sua experiência musical muito física, envolvente e mais ponta a ponta. Por esta razão, enquadra-se muito bem na ideia de design duradouro e de experiência continuada, que são alguns dos mesmos valores que o projeto dos Clássicos representa.

 

Qual foi o processo de restaurar e re-imaginar um clássico: o que foi mantido relativamente ao artesanato e o que foi modificado para o uso nos dias de hoje?

O processo de re-imaginação consiste em diversas etapas cuidadosas de restauração e criação. Em primeiro lugar, os gira-discos originais são trazidos de volta para a fábrica da Bang & Olufsen em Struer, na Dinamarca, onde foram originalmente criados. Cada unidade é então desmontada e inspecionada manualmente para determinar o seu estado e condição. Cada unidade tem a sua própria história única, o que significa que irá haver um plano individual de restauração a ser seguido para cada uma das 95 unidades. O processo de restauração começa em garantir a funcionalidade total, renovando e alterando componentes eletrónicos e peças mecânicas conforme necessário, enquanto se tenta manter, tanto quando possível, o design original intacto.

Depois disso, o processo de recriação pode começar, que é quando os nossos designers se desafiaram a adicionar novos elementos de design ao produto, respeitando a intenção de design do gira-discos original. Os seguintes elementos foram alterados e atualizados:

  1. Foi incorporada uma nova tampa de plástico e acrílico contra o pó.
  2. Foi adicionado um novo cabo de alimentação e um cabo de sinal/conexão em tecido preto.
  3. Um novo painel de carvalho maciço trabalhado (proveniente de silvicultura sustentável) foi acrescentado para garantir uma correspondência CMF intuitiva (cor, material e acabamento) para o portfólio atual e produtos como o Beosound Balance, Beolab 18, etc. Finalmente, um novo elemento de artesanato foi adicionado à junta de canto com detalhes inspirados no design clássico do mobiliário dinamarquês.
  4. Os mesmos componentes originais de alumínio foram levados para nossa fábrica de alumínio em Struer para uma nova maquinagem para serem recuperados. Um novo estilo foi acrescentado ao tratamento de anodização de superfícies para dar ao alumínio uma cor mais quente e inspirada no champanhe. As superfícies de alumínio foram gravadas com letras tipográficas modernas e com uma numeração individual a partir do nº. 01 até ao 95.
  5. O chassi do gira-discos foi novamente pintado de preto por dentro e por fora para um nível completo de detalhes.
  6. Do ponto de vista da tecnologia e do desempenho, o Beogram 4000c foi atualizado com uma nova cápsula de aceleração baseada nas especificações originais da Bang & Olufsen, com o objetivo de tornar os produtos à prova do futuro durante as próximas décadas. O Beogram Série 4000 original foi projectado para ser à prova de obsolescência, criando espaço para adicionar um pré-amplificador como uma melhoria de tecnologia. Agora, aproveitámos esta característica e incorporámos o pré-amplificador RIAA.
  7. Elaborámos uma caixa de presente de carvalho maciço para criar outra camada de luxo ao experimentar o Beogram 4000c. Na prática, isto também garante a segurança do produto.

 

O que nos pode adiantar acerca dos próximos lançamentos dos clássicos da B&O?

Ainda é demasiado cedo para divulgarmos detalhes específicos acerca de possíveis lançamentos de clássicos da Bang & Olufsen. A edição limitada do recreado Beogram 4000c começou como um projeto piloto, mas o programa da Bang & Olufsen Classics irá agora continuar, utilizando os nossos designs icónicos.

 

Como é que o design do sistema de som evoluiu desde o lançamento do Beogram 4000 na década de 1970? Acha que vai haver uma tendência de voltar a designs inspirados no passado?

A evolução do design dos sistemas de som desde a década de 1970 foi afetada, em grande parte, pelas mudanças radicais nos formatos de música ao longo das últimas décadas. As experiências musicais tornaram-se menos físicas e mais virtuais por causa da digitalização. Um resultado disto tem sido a desmaterialização e o aumento da compacidade nos objetos que definem os sistemas de som, o que significa menos componentes e menos volume para projetar.

No entanto, os valores e a abordagem de design na Bang & Olufsen mantiveram-se iguais. Na nossa cabeça, o design e a tecnologia devem ter um propósito e a forma deve sempre seguir a função para assegurar que resolvemos o problema certo para as pessoas certas.

A digitalização da música oferece ótimas oportunidades para a Bang & Olufsen desenvolver ainda mais a sua habilidade de criar produtos duradouros, um design intemporal com durabilidade emocional e de se preparar ativamente para futuras atualizações na tecnologia através de melhorias de software. Estes elementos ajudam-nos a ultrapassar os limites de como podemos projetar para a longevidade.

 

Explorar e compreender como prolongar a vida e relevância de produtos é um ponto fundamental no vosso trabalho. Qual é o papel do artesanato? Como acredita que o uso de materiais evoluiu?

O artesanato, em conjunto com o som e o design, constitui um dos nossos três pilares com os quais construímos cada visão do produto. O artesanato significa várias coisas para nós – trata-se de precisão; é uma questão de atenção ao detalhe e de ter um cuidado extra no uso de materiais de alta qualidade. Durante décadas, materiais como o alumínio e a madeira maciça têm sido uma parte integrante da definição da nossa linguagem de design, especialmente para os nossos produtos para a casa, onde o design doméstico tem sido sempre um forte diferenciador.

Com o projeto Beogram 4000c Classics, queríamos mostrar como a seleção de materiais e a habilidade artesanal podem desempenhar um papel fundamental no design de produtos feitos para durarem mais do que apenas um ciclo de vida. Graças ao cuidado artesanal, o Beogram 4000c está a entrar na sua segunda vida com estilo.

 

Qual é o papel que a tecnologia desempenha (os dispositivos wireless, a diminuição do tamanho dos aparelhos…) e em que medida é que a economia circular foi incorporada?

A economia circular é uma parte importante da agenda estratégica da Bang & Olufsen e sempre o tem sido mesmo antes do conceito ser desenvolvido. Retardar o ciclo de materiais ao estender a vida dos produtos e do design para o serviço /manutenção sempre fez parte da filosofia de design da Bang & Olufsen. Com um produto como o Beogram 4000c, queremos demonstrar como os produtos eletrónicos de consumo ainda podem ser encarados como desejáveis e relevantes após o seu primeiro ciclo de vida.

Numa indústria como a do consumo de eletrónicos, a tecnologia desempenha um papel crítico e costuma ser o principal contribuinte para a obsolescência. No entanto, esse desafio pode ser resolvido ao projetar a arquitetura do produto de uma forma modular e investindo ativamente em desempenho de hardware extra para permitir a evolução do funcionamento através de atualizações futuras de software. Essas são as mesmas ideias a partir das quais a equipa de engenharia por detrás do Beogram Série 4000 trabalhou.

 

Que lançamentos de novidades iremos ver nos próximos anos e que novas características vão ter na marca?

Não posso partilhar nenhuns detalhes sobre lançamentos futuros de produtos ou conjuntos de elementos. No entanto, iremos continuar comprometidos em criar produtos duradouros e desenvolver ainda mais a nossa ambição de projetar para a longevidade, porque acreditamos que o design intemporal deve durar para sempre.