Kim Kardashian É Criticada Por Causa da Sua Nova Linha de Maternidade

Esta já respondeu às acusações de que estará a «pressionar as mulheres a parecem magras», mesmo grávidas. Por: Inês Aparício Imagens: © Instagram @kimkardashian.

Ainda não está disponível para compra, mas a nova linha de maternidade da Skims – a marca de roupa modeladora e inclusiva de Kim Kardashian – já está envolta em controvérsia. «Porquê?», ouvimo-la perguntar. Depois de apresentar a coleção, esclarecendo que esta pretende «oferecer o melhor no que ao conforto e suporte diz respeito enquanto o corpo muda durante e depois de uma gravidez», a fundadora foi alvo de críticas por, alegadamente, «pressionar as mulheres a parecerem mais magras», mesmo estando à espera de um filho.

Jameela Jamil, a ativista pelos direitos das mulheres, foi uma das vozes do coro de críticas que se fez ouvir. «Seria tão bom se as grávidas pudessem simplesmente estar grávidas, ficar maiores ou não ficar conscientes do seu próprio corpo e apreciar o milagre que está a acontecer dentro do seu corpo, sem se preocupar em sentir embaraçadas/envergonhadas por o seu corpo estar a mudar por uma razão maravilhosa», escreveu nas redes sociais. «A gravidez já é complicada o suficiente, não são necessárias mais preocupações», adicionou, sublinhando que «se alguém se sentir consciente do seu próprio corpo, o problema não é seu», mas da sociedade.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Jameela Jamil (@jameelajamilofficial) a

A resposta de Kim

Intervindo na controvérsia, o membro de Keeping Up With The Kardashians explicou que «a linha de maternidade não é para adelgaçar, mas para dar suporte». «A parte da barriga não a empurra para dentro. Na verdade, [nessa zona] o material é mais fino, em comparação com o resto da peça. Dá suporte, ajudando com o peso desconfortável na barriga, que afeta a parte inferior das costas – e a compressão nas leggins ajuda a aliviar as dores causadas pelo inchaço», escreveu no Twitter, onde admitiu ser algo de que sentiu necessidade enquanto esteve grávida.

Em defesa da coleção

Quem também se envolveu na discussão foi Chrissy Teigen. A apresentadora e modelo, que já havia partilhado a sua opinião acerca das peças – dizendo como, agora que está à espera do seu terceiro filho, se «sente bem» ao utilizá-las, por serem «suaves, confortáveis» e elásticas -, defendeu Kim no Twitter. «Relativamente à controvérsia sobre a roupa modeladora de gravidez: não é para ficarmos mais magras. Estas marcas não nos estamos a pressionar para ficarmos mais magras. Obrigada a todos por se preocuparem connosco, mas estamos bem», escreveu Chrissy Teigen no Twitter.