Kim Kardashian Fala Pela Primeira Vez Sobre O Transtorno Bipolar de Kanye West

Esta explicou que as recentes declarações estão relacionadas com a condição mental do marido. Por: Inês Aparício Imagens: © Instagram @kimkardashian.

Depois de uma crescente preocupação com o estado de saúde de Kanye West mostrada na redes sociais, fruto das mais recentes declarações do artista, quer na campanha para as eleições presidenciais, quer no Twitter – onde acusou a esposa e Kris Jenner de o tentarem prender e declarou ter procurado divorciar-se da mulher -, Kim Kardashian falou pela primeira vez em público sobre o transtorno bipolar do rapper. Numa série de histórias publicadas na sua conta de Instagram, esta pediu compreensão a todos e esclareceu que os comentários publicados pelo marido estão relacionados com a condição mental deste.

«Nunca contei publicamente como é que esta questão nos tem afetado em casa, porque quero proteger ao máximo os nossos filhos e o direito à privacidade de Kanye no que à sua saúde diz respeito. Mas, hoje, sinto que a devo comentar, devido aos estigmas e mitos relacionados com a saúde mental», afirmou. «Aqueles que compreendem as doenças mentais ou mesmo comportamentos compulsivos sabem que a família não tem qualquer poder, a menos que o membro seja menor. As pessoas que não têm consciência desta experiência podem julgar e não perceber que o próprio indivíduo tem de se envolver no processo de pedir ajuda, independentemente do quão a família e os amigos tentem», adicionou.

Kim continua, dizendo que compreende que Kanye esteja sujeito a críticas, uma vez que é uma figura pública e «as suas ações poderem, por vezes, causar opiniões e emoções fortes», mas garante que «as palavras [do marido] nem sempre se alinham com as intenções deste».

«Viver com um transtorno bipolar não reduz ou invalida os seus sonhos e as suas ideias criativas, independentemente do quão grandes ou inatingíveis pareçam para alguns. Isso faz parte da sua personalidade e, tal como todos verificámos, muitos dos seus grandes sonhos concretizaram-se», sublinhou. «Ele é uma pessoa brilhante, mas complicada, que, além de sofrer pressões por ser um artista e um homem negro, que passou pela difícil experiência de perder a mãe, tem de sofrer a pressão e o isolamento para os quais o seu transtorno bipolar contribui», acrescentou.

Para terminar, a fundadora da Skims pediu aos meios de comunicação e ao público que mostrassem «a compaixão e empatia de que precisam para poderem ultrapassar isto» e agradeceu toda a preocupação com o bem-estar do marido.