J.K. Rowling Parece Ter Decidido Levar A Transfobia Do Twitter Para o Papel

'Trouble Blood' é o nome do mais recente livro da autora que está já a ser alvo de acusações de transfobia. Por: Inês Aparício Imagem: © GTRESONLINE.

Certamente, lembra-se da tempestade J. K. Rowling. Aquela que desabou no Twitter, no início de junho, e atingiu a comunidade transgénero com uma força inigualável, devido aos comentários da autora a propósito de um estudo que decidiu partilhar na rede social, considerados «transfóbicos» pelos seguidores. Bem, se pensava que as réplicas deixar-se-iam de sentir três meses depois, desengane-se. A escritora anunciou o lançamento de um novo livro, o Trouble Blood, que parte da investigação a um assassino em série, um homem cisgénero, que se veste de mulher para matar as suas vítimas do género feminino, e as acusações voltaram a ouvir-se.

O romance, escrito sob o pseudónimo de Robert Galbraith, deverá chegar às estantes apenas esta quinta-feira, 17 de setembro, mas foi uma crítica literária do The Telegraph que despoletou as condenações. Vários utilizadores, depois de lerem a primeira impressão sobre a mais recente obra da autora de Harry Potter – que conclui que este é «um livro cuja moral parece ser: nunca confiem num homem de vestido» – mostraram a sua preocupação, sublinhando que a narrativa poderá ser perigosa para os indivíduos trans.

«J.K. Rowling, mais conhecida como autora de Harry Potter, é uma transfóbica assumida. Acabou de revelar que, no seu novo livro, terá um “homem que se veste de mulher para matar”. Corroborando e reiterando um imaginário social de mulheres trans e travestis como criminosas», escreveu um usuário. «A quantidade de danos que isto pode trazer para a comunidade transgénero é completamente assustadora», adicionou outro.

Houve ainda quem acusasse o livro (e, consequentemente, a autora) de ser, além de «transfóbico», «islamofóbico» e «racista».

Este novo livro faz parte da série de livros de crimes fictícios com o detetive privado, Cormoran Strike.