As Mulheres Iranianas Já Vão Poder Assistir A Jogos De Futebol Nos Estádios

A proibição da entrada das iranianas nos estádios será levantada a tempo do jogo entre o Irão e o Cambodja. Por: Inês Aparício -- Imagens: © GTRESONLINE.

Sahar Khodayari, a jovem iraniana mais conhecida por «rapariga azul» – uma vez que esta era a cor da sua equipa preferida, o Esteqlal -, foi condenada a seis meses de prisão depois de ter sido apanhada, disfarçada de homem, a tentar entrar num estádio de futebol no seu país, uma vez que o sexo feminino é aí proibido de assistir a jogos. Quando soube da pena, imolou-se em frente a um tribunal de Teerão e acabou por morrer uma semana depois, já no hospital. Este caso correu mundo e, consigo, trouxe uma onda de indignação e críticas à política do Irão, acusado por várias organizações de direitos humanos de discriminação de género. A FIFA juntou-se também a este coro de condenação e acabou, este fim de semana, a reunir-se com o governo iraniano para discutirem a norma em causa. Dessa conversa, resultou um levantamento do veto, o que significa que as mulheres passarão a poder ver as partidas de futebol nos estádios.

De acordo com declarações do presidente da FIFA, Gianni Infantino, numa conferência sobre futebol feminino, as «conversações com os responsáveis governamentais do Irão foram bastante produtivas». Assim, tal como o organismo que gere o futebol a nível mundial pretendia, as mulheres poderão estar nas bancadas na disputa entre o Irão e o Cambodja, no próximo dia 10 de outubro, que qualificará uma equipa para o Campeonato do Mundo de 2022.

«Asseguraram-nos, que a partir do próximo jogo internacional do Irão, as mulheres serão autorizadas a entrar nos estádios de futebol», afirmou Infantino. «Isto é algo muito importante, pois, em 40 anos, apenas aconteceu num par de exceções», adicionou, revelando que não foram apresentados quaisquer obstáculos à permissão de mulheres em estádios iranianos.

Exceções no passado

O ano passado foi marcado por raras suspensões desta proibição. Em junho, e pela primeira vez em 39 anos, o género feminino deste país pôde entrar num estádio de futebol para assistir à transmissão do jogo entre Espanha e o Irão para o Campeonato Mundial de Futebol, a decorrer na Rússia. Passados poucos meses, em novembro, um grupo de mulheres teve permissão para ver a segunda mão da final da Liga dos Campeões na Ásia. Depois desses momentos, o acesso de mulheres a partidas de futebol, no Irão, foi sempre recusado.

É de sublinhar que, apesar das iranianas serem proibidas de assistir a jogos de futebol masculino nestes complexos desportivos, as mulheres de outros países podem fazê-lo, ainda que de modo limitado.