O Duque de York Anuncia Que Deixará de Representar a Família Real Inglesa

A decisão surge depois das declarações polémicas sobre Jeffrey Epstein. Por: Margarida Brito Paes Imagens: © GTRESONLINE

Artigo Atualizado (20/11/2019)

Esta quarta-feira, 20 de novembro, a Casa Real Britânica emitiu um comunicado em que informa que o Duque de York se irá afastar da vida pública. Assim, não será mais visto no cumprimento de funções oficiais em nome da Rainha ou da Família Real Inglesa. A decisão foi tomada no seguimento da polémica entrevista que o Príncipe André deu à BBC, numa tentativa de explicar as suas ligações com Jeffrey Epstein.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

A statement by His Royal Highness The Duke of York KG.

Uma publicação partilhada por The Royal Family (@theroyalfamily) a

Artigo Original (18/11/2018)

Este sábado, 16 de novembro, a BBC emitiu uma entrevista com o Principe André,  diretamente de Buckingham Palace. A entrevista centrou-se na relação do Duque de York com Jeffrey Epstein, condenada em 2008 a 18 meses de prisão por prostituir menores. Atividade que continuou depois de se libertado, sendo condenado este ano por tráfico humano e prostituição e menores. A amizade do Príncipe André, que por várias vezes ficou em casa de Epstein, antes e depois da primeira condenação, deixou a Família Real em maus lençóis, tendo esta emitido um comunicado para acalmar a opinião pública.

Como tudo começou

Na entrevista o Duque de York começa por esclarecer que «não há uma boa altura para falar de Epstein e do que ele fez». O Príncipe esclarece depois que conheceu Epstein em 1999, através da namorada do mesmo, Ghislaine Maxwell.

Ghislaine é apontada mais que uma vez por André, como um ponto central na relação deste com Epstein. Quando questionado sobre um fim de semana de caça no ceio da Família Real, para o qual Jefrrey terá sido convidado, o Duque referiu que o convite terá sido feito a Ghislaine e que Epstein terá surgido na condição de acompanhante. A mesma justificação foi usada para o facto de, quando já decorriam as investigações sobre abuso e prostituição de menores, Epstein ter sido convidado para estar presente na festa de 18 anos da Princesa Beatrice.

O Duque de York esclarece ainda que Jeffrey e ele não eram amigos próximos. «Via-o no máximo 3 vezes por ano», disse durante a entrevista.

O arrependimento do Duque de York

O Príncipe André garante que durante muito tempo, no qual se relacionou com Epstein, «não havia nenhum indício» das suas atividades ilícitas. O Duque relembra ainda as boas relações de Epstein e o seu «talento para juntar pessoas incríveis». O monarca diz ainda que de facto sempre viu muitas pessoas na casa do amigo, mas que assumiu que seriam funcionários.

O que é facto é que Epstein foi condenado em 2008, segundo o Duque nesta altura não falava com Epstein. Segundo disse na entrevista terá cortado relações com o mesmo em 2006, depois de ter conhecimento da investigação que estava a decorrer. No entanto, em 2010, cinco meses depois de Epstein ser libertado André reencontrou-se com ele. Segundo revelou o único intuito do encontro foi cortar relações pessoalmente, e de forma definitiva. Acontece que apesar do motivo ser um corte radical, o Príncipe ficou mais uma vez alojado numa das casas do milionário porque lhe pareceu «conveniente».

André disse que se questiona várias vezes porque tomou esta decisão e diz que se castiga a si próprio por o ter feito. «Eu penso nisto tantas vezes (…) foi definitivamente um coisa errada de se fazer, mas na altura pareceu certo», explicou.

«Castigo-me todos os dias porque não é algo próprio de um membro da Família Real e nós tentamos manter os mais altos padrões e práticas e eu envergonhei-os, tão simples quanto isso», disse mais tarde.

Estava numa pizzaria quando Virginia Giuffre alega ter sido violada

As declarações surpreendentes não se ficam por aqui. Virginia Giuffre alega ter sido forçada a ter relações sexuais com o Duque de York, por três vezes, quando ainda era menor. Nesta entrevista o Príncipe André nega conhecer a mulher e quando confrontado com uma fotografia com a mesma, relembrou que a veracidade da fotografia não foi confirmada e não se recorda de ter tirado tal fotografia.

 

Além destas declarações o Duque disse ainda que numa das datas que é acusado de ter violado Virginia estava em casa com os filhos, tendo nesse dia levado a Princesa Beatrice ao restaurante Pizza Express.