Tudo O Que Precisa de Saber Sobre o Casamento Secreto da Princesa Beatriz

A Princesa usou um vestido vintage da Rainha Elizabeth II. Por: Marisa Azevedo Imagens: Instagram @theroyalfamily.

O casamento da Princesa Beatriz e de Edoardo Mapelli Mozzi entrou para o livro da história dos casamentos reais de forma inédita, sendo esta a primeira vez que um casal optou por uma cerimónia surpresa e com um número de convidados muito reduzida. Consequência da pandemia e após quase dois meses da data prevista, estes acabaram por dizer o «sim» na manhã da sexta-feira passada, 17 de julho, numa cerimónia íntima na Capela Real de Todos os Santos no Royal Lodge, em Windsor.

Uma escolha vintage

A princesa escolheu viver o dia mais romântico da sua vida com um vestido vintage da sua avó, Rainha Elizabeth II, desenhado por Norman Hartnell. A peça de tafetá Peau De Soie, em tons de marfim e coberto por pedras preciosas, foi alterado pela designer Stewart Parvin e Angela Kelly, antiga costureira e amiga da Rainha. Estas acrescentaram umas mangas de organza ao vestido. Para completar, usou a tiara de diamantes Queen Mary, tal como a monarca britânica havia utilizado no seu casamento, em 1947.

Antes de Isabel II emprestar o vestido à sua neta, esta já o tinha usado em pelo menos três ocasiões: num jantar de estado, em Roma, em 1961, na estreia mundial de Lawrence da Arábia no cinema Odeon, Leicester Square, em 1962, e na abertura do Parlamento do Reino Unido, em 1967.

Uma cerimónia especial, num local especial

Inicialmente, a cerimónia estava marcada para o dia 29 de maio, no St. James Palace, em Londres. Mas a pandemia mudou o rumo e levou os noivos até ao Royal Lodge, em Windsor Great Park – que fica a uma pequena distância de carro do Castelo de Windsor. Este é um local especial para a Princesa Beatriz, pois é a casa da sua infância. O duque e a duquesa de York, pais da Princesa, ainda residem nesta.

Por falar nos seus pais, apesar de nenhum aparecer nas fotografias reveladas pelo Palácio de Buckingham, este confirmou à BBC que o pai acompanhou a filha na cerimónia.

O padrinho dos noivos foi o filho de Edoardo Mapelli Mozzi, Wolfie (da sua relação passada com Dara Huan, arquiteta e designer). Este foi também o menino das alianças.

O bouquet da Princesa Beatriz

Como já é tradição das noivas reais, no final da cerimónia o bouquet da Princesa Beatriz foi colocado pelo sacerdote Anthony Ball e Toby Wright, filho do diretor da Chapel Royal, no Túmulo do Soldado Desconhecido na Abadia de Westminster, adiantou a BBC. Este era composto por jasmim, rosas de marfim de porcelana real, rosas do jardim O’Hara, flor de cera rosa e, de acordo com a tradição real, os raminhos de murta também fizeram parte do ramo de casamento da Princesa Beatriz.

Um casamento real diferente

Para além da Rainha e do Duque de Edimburgo, outros familiares próximos participaram na cerimónia. Segundo uma fonte da People, não houve testes obrigatórios à covid-19 para os convidados mas estes respeitaram o distanciamento social.

O casamento «foi planeado durante algum tempo e todos tiveram de ser extremamente cautelosos antes do grande dia, porque a Rainha ia estar presente. Os noivos tiveram que garantir que todos os presentes estavam em perfeita saúde», disse a fonte à People.

Uma publicação cheia de amor

No passado domingo, 20 de julho, Edoardo Mozzi não resistiu às redes sociais e partilhou três fotografias do casamento. «És o que uma lua sempre quis dizer e o que um sol sempre cantará, és tu, está aqui o segredo mais profundo que ninguém conhece», escreveu o marido da Princesa Beatriz.

Veja na galeria, acima, as fotografias do casamento da Princesa Beatriz e de Edoardo Mapelli Mozzi.