As Doações da Moda Italiana Para o Combate Ao Coronavírus

Elisabetta Franchi e a Benetton também se uniram à Versace e Gucci na luta contra a propagação do vírus. Por: Inês Aparício Imagens: © Imaxtree.

Atualização (25/3)

O Grupo Calzedonia colocou as suas fábricas à disposição para a produção de 10.000 máscaras e batas por dia. A partir desta quarta-feira, 24 de março, as fábricas de Avio e Gissi, localizadas no Norte de Itália, e também as da Croácia, foram adaptadas para a produção de máscaras e batas.

A primeira remessa já está em fabricação e será entregue ao hospital de Verona, a cidade que serve de casa mãe ao grupo detentor das marcas Calzedonia, Intimissimi, Tezenis, Intimissimi Uomo e Falconeri. Esta produção extraordinária foi possível através da aquisição de maquinaria especifica, para a criação de uma linha semiautomática e garantindo a devida formação às costureiras.

Atualização (20/03)

A juntar-se a outros designers e influenciadores que procuram apoiar as instituições que lutam, diariamente, contra a propagação do coronovarírus, chega, agora, a Benetton. Esta decidiu doar três milhões de euros para quatro hospitais italianos: Ca ‘Foncello, em Treviso, Luigi Sacco, em Milão, e os Lazzaro Spallanzani e Agostino Gemelli, em Roma.

No entanto, não são os únicos a unir esforços para ultrapassar a pandemia. Elisabetta Franchi está a organizar uma campanha de angariação de fundos para apoiar os hospitais italianos. Depois de ter contribuído com €50.000, a criadora incentiva todos a apoiar estes estabelecimentos médicos, que estão na linha da frente ao combate à pandemia, através da plataforma Go fund me.

 

 

Atualização (16/03)

Também Donatella Versace e a filha, Allegra Versace Beck, decidiram contribuir para o combate à expansão do surto de coronavírus. Ambas optaram por atribuir €200 mil ao departamento de cuidados intensivos do Hospital San Raffaele, em Milão, que tem vindo a pedir apoio devido à quantidade crescente de pacientes e falta de recursos necessários.

«Em alturas como estas, é importante que estejamos unidos e apoiemos como pudermos de modo a ajudar aqueles que estão na linha da frente, a lutar diariamente para salvar centenas de vidas. É por isso que a Allegra e eu decidimos fazer uma doação, a título pessoal, de €200 mil para a área de cuidados intensivos do Hospital San Raffaele, em Milão», afirmou a diretora criativa da Versace, em comunicado, citado pela edição norte-americana da ELLE. «Os nossos corações estão com todos os que têm sido afetados por esta doença e com todos os médicos e equipas médicas que têm trabalhado heroicamente, sem parar, nas últimas semanas para cuidarem dos nossos entes queridos», completou.

 

Atualização (12/03)

Com uma contínua propagação do covid-19, a indústria da moda, especialmente a italiana, une-se para combater este cenário. Após o anúncio de Giorgio Armani e Chiara Ferragni, que procuraram apoiar a luta contra a expansão do coronavírus, através de doações, Marco Bizzarri, diretor executivo e presidente da Gucci, segue os seus passos.

Este decidiu fazer uma contribuição a título pessoal para a Ausl IRCCS di Reggio Emilia, a entidade que engloba oito hospitais na zona da Emilia Romagna, no norte de Itália. A esta, atribuiu uma doação de 100.000 euros para o combate ao surto no país. No último balanço realizado pela agência noticiosa AFP, tornado público na manhã desta quinta-feira, 12 de março, Itália registava 12.462 casos confirmados de covid-19 e 827 vítimas mortais. Este é, assim, o segundo país mais afetado pelo vírus, a seguir à China.

«O nosso sistema de saúde, que está, neste momento, a combater o surto de covid-19 com extrema dedicação e heroísmo, merece o agradecimento e apoio de todos nós. Os países que enfrentaram esta emergência antes de nós provaram que o trabalho de cientistas e profissionais de saúde é precioso e que o respeito pelas precauções, ainda que rígidas, é fundamental», declarou o líder da Gucci, em comunicado, citado pelo WWD.

É de salientar que esta ação chega após o anúncio do cancelamento da apresentação cruise da marca. Apontado anteriormente para maio, em São Francisco, o desfile será remarcado, quando a situação estiver mais calma e clara.

Artigo original (10/03)

Giorgio Armani é o mais recente designer a contribuir para a luta contra a expansão do coronavírus em Itália. Este doou 1.25 milhões de euros a diversas instituições envolvidas no tratamento do surto, como os hospitais Luigi Sacco e San Raffaele e o Instituto do Cancro, em Milão, e, já em Roma, o Instituto Lazzaro Spallanzani. Além destes, o criador decidiu atribuir parte da verba ao apoio das atividades da Proteção Civil, avança o WWD.

Foi após o recente aumento do número de casos confirmados de Covid-19 no país, que Giorgio Armani anunciou esta ação. O governo italiano – que decidiu colocar parte do território em isolamento este sábado, 7 de março – revelou existirem já 7.375 infetados e que, em 24 horas, 133 pessoas morreram vítimas do vírus. De acordo com o Público, este torna-se, assim, no segundo país do mundo, a seguir à China, com o maior número de casos de coronavírus.

Doações de outras marcas

Este não é o único designer ou marca a fazer contribuições neste sentido. Também a Bulgari, já no mês passado, fizera uma doação para o departamento de investigação do Instituto Lazzaro Spallanzani, uma das primeiras equipas médicas a conseguir isolar o ADN do vírus. Os italianos por trás da Dolce & Gabanna, Domenico Dolce e Stefano Gabbana, decidiram apoiar uma pesquisa liderada pelos professores Alberto Mantovani e Cecilia Garlanda, da Universidade Humanitas, para encontrar possíveis soluções para combater o vírus. A Versace e o grupo LVMH doaram, respetivamente, um milhão de yuans (cerca de 125 mil euros) e 16 milhões de yuans (dois milhões de euros) à Cruz Vermelha chinesa.

Influencers juntam-se no apoio

Chiara Ferragni e o marido, Fedez, decidiram fazer também uma contribuição para a investigação de soluções para o vírus, através da doação de 100 mil euros para apoiar uma angariação de fundos. Esta destina-se a disponibilizar novas camas na área dos cuidados intensivos do Hospital San Raffaele, em Milão.

«Esperemos que esta iniciativa aumente a consciência das pessoas em Itália e fora do país quanto à atual crise de coronavírus, que nos está a afetar a todos», declarou o casal, em comunicado citado pelo WWD.

Ainda no mesmo dia, a influencer deu novidades aos seus seguidores. Numa outra publicação, esta anunciou que haviam conseguido angariar já 2 milhões de euros para a causa.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Thank you 🙏🏻 Together we’re invincible! Link in bio and stories 💖💘💞

Uma publicação partilhada por Chiara Ferragni ✨ (@chiaraferragni) a